terça-feira, 21 de julho de 2009

II - Não há duas sem três



Isto há coisas fantásticas. A minha profissão (ai que pareço gente grande a falar) não tem um horário certo. Nunca consigo ter a certeza que vou conseguir sair a horas. Mais vale não ter ilusões a esse respeito.


Ontem eram 21h estava a sair do escritório e o telemóvel toca:

J. - Então amiga?
Eu - Estou a sair agora do escritório. (suspiro)
J. - Então vá até já.
Eu - Até já.


Chegada ao metro, uma nova chamada, agora da S.:

- Bem, é a J. que liga e agora tu??
- Preciso de um favor teu!
- hmmmmm
- Quando chegares a casa, vai estar um papelinho no elevador a dizer que foi encontrada uma capa de edredon no átrio e que está no 1º Esq.
- hmmmm
- Vais lá pedir a capa, ok?
- Pronto, sim eu vou.


A partir do momento em que chego a casa é tudo a correr, trocar de roupa, fumar um cigarro, começar a preparar o jantar, lavar loiça, fumar um cigarro, trocar bitaques com elas as duas, sentar-me, jantar, lavar loiça, falar mais um pouco com elas, preparar almoço do outro dia e atirar-me para o sofá.

Lá em casa, a cozinha tem vários armários e está tudo dividido por nós as três. Numa das divisões encontra-se a minha louça e os meus fantásticos tupperwares. Qual o meu espanto, quando ao procurar um para usar, vejo que todos desapareceram!

S. - já viste a nossa supresa??
Eu - Só vi que as minhas coisas desapareceram!!!!
S. - Faz parte da surpresa, olha!
Eu - Ah Ah está tudo tão arrumado! Wow!

Pois é, as minhas excelentíssimas colegas, decidiram arrumar todos os meus armários da cozinha. Ficou tudo lindinho, arrumado, organizado, coisa que eu nunca teria conseguido fazer. Teria basicamente começado bem e depois atirado tudo lá para dentro num ataque de séria impaciência.

S. - Amanhã se calhar chegas e tens o quarto arrumado, porque aquilo está muito confuso, e aproveitei e abri-te a janela do quarto para arejar. (A minha S. é assim, tudo em mim lhe parece extremamente confuso)
Eu - Ahhhhhh! Estão à vontade. Eu não me oponho. Se quiserem mudar os lençóis e fazer a cama de lavado. Também ando a precisar de uma massagem. Ou se quiserem passear nuas pela casa. Está tudo bem. Eu aceito tudo. A sério que sim.

(errr esta última parte não aconteceu de facto.. mas posso sempre aproveitar o blogue para lhes dar umas dicas inocentes... )

Assim, de facto, é muito bom chegar a casa.

Pronto, J. aqui tens a homenagem que vos prometi ontem.

Quem é um amor, quem?

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Agora que já ganhaste novamente vontade de escrever,para quando outros textos mais picantes?

    ResponderEliminar